Primeiros Socorros e Cidadania

Primeiros socorros – Auxílio imediato, prestado em caso de emergência a pessoas feridas, antes de atendimento hospitalar.¹

A Wikipédia publica que, de acordo com a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, define-se os primeiros socorros como a prestação e assistência médica imediata a uma pessoa ou uma ferida até à chegada de ajuda profissional. (…) Diversas situações podem precisar de primeiros socorros. As situações mais comuns são atendimento de vítimas de acidentes automobilísticos, atropelamentos, incêndios, tumultos, afogamentos, catástrofes naturais, acidentes industriais, tiroteios ou atendimento de pessoas que passem mal: apoplexia (ataque cardíaco), ataques epilépticos, convulsões, etc.

Os governos devem ter uma abordagem mais dinâmica, promovendo a educação obrigatória em primeiros socorros, por exemplo, nas escolas ou ao solicitar a carta de condução. Uma abordagem semelhante deve ser adotada no local de trabalho.

Tendo aprendido primeiros socorros, a certificação deve ter um prazo de validade, terminado este as pessoas devem participar de cursos de atualização.

No entanto, uma pesquisa da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho revela que o medo da responsabilidade é uma das principais barreiras que impedem as pessoas de prestar primeiros socorros. O treino também deve preparar as pessoas que já sabem primeiros socorros a saber como lidar com os efeitos traumatizantes decorrentes de um acidente que pode impedi-los de adotar a ação correta.

Investir em formação e educação em primeiros socorros não apenas salva vidas, mas também é rentável. Os primeiros socorros reduzem a gravidade das lesões e, ao mesmo tempo, o alto custo do tratamento médico e as consequências a longo prazo para as pessoas gravemente feridas. Os primeiros socorros também são uma importante ferramenta de prevenção, pois aumentam a consciencialização dos perigos que causam acidentes em casa, no local de trabalho e nas ruas. Torna as comunidades mais conscientes dos perigos que enfrentam, especialmente em áreas propensas a desastres.

A assistência prestada durante os primeiros minutos de um acidente é essencial para os feridos, principalmente para sua futura saúde e qualidade de vida. Uma quantidade considerável de tempo pode passar antes que os técnicos de socorro cheguem, mas ainda pode ser fornecida ajuda. Por exemplo, após um grave acidente de viação, se ninguém aplicar pressão ao ferimento de uma pessoa com sangramento grave para detê-lo, mesmo o serviço de emergência mais rápido e sofisticado do mundo chegará ao local apenas para certificar a morte. Na União Europeia, milhares de vidas podem ser salvas graças a uma intervenção ou diagnósticos mais rápidos. Por outro lado, cuidados insuficientes pós-acidente podem induzir, mesmo onde as vítimas sobrevivem ao acidente, incapacidade e lesões que poderiam ter sido evitadas.

Por que conhecer os primeiros socorros é tão importante?

Um coração humano para de bater dentro de quatro minutos após a respiração parar, a lesão cerebral permanente pode ocorrer dentro de quatro a seis minutos após a respiração parar.

Uma situação de engasgamento pode, rapidamente, evoluir para uma paragem respiratória.
Uma hemorragia arterial ou venosa significativa, se nada for feito, vai evoluir para choque e paragem cardíaca.

Mais de 50% das mortes por acidentes de trânsito ocorrem nos primeiros minutos do acidente.

A identificação de um A.V.C. ou de um enfarte cardíaco é importantíssima, pois o recurso aos serviços especializados previne e diminui incapacidade posterior.

Essas estatísticas deixam claro que ter alguém treinado em primeiros socorros em cena faz uma diferença real e salva vidas.

Quem são os prestadores de primeiros socorros de hoje?

Alguns são membros de organizações de emergência, no entanto, a maioria deles são apenas indivíduos comuns. O primeiro socorrista geralmente é um vizinho, um amigo, um membro da família ou apenas um espectador ou um membro da comunidade. Seu papel é fundamental para dar às vítimas melhores hipóteses de sobrevivência. Em menos de cinco minutos, os voluntários de primeiros socorros podem tomar medidas muito decisivas.

A cadeia de sobrevivência – conforme definida pela Organização Mundial da Saúde – começa por identificar precocemente a situação, alertar os serviços de emergência e agir adequadamente à situação até à chegada dos técnicos de emergência.

Quero terminar com uma certeza, durante um evento traumático com risco de vida associado, se ninguém agir… o desfecho geralmente é um: a morte da vítima. A agir aumentamos as hipóteses de sobrevivência.


¹ “Primeiros socorros”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/primeiros%20socorros [consultado em 08-01-2020].

AUTOR(A)

Fernando Monteirinho

Administrator

Deixe um comentário

Please enter comment.
Please enter your name.
Please enter your email address.
Please enter a valid email address.